RJ: Empresa detentora de marca de leite contesta laudo de instituto

RJ: Empresa detentora de marca de leite contesta laudo de instituto

Rio - A empresa BRF, detentora da marca de leite Elegê, contestou em nota as informações da Defensoria Pública e o laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), sobre a um lote do produto que seria impróprio ao consumo.
No documento a empresa afirma que: "os códigos listados no referido lauto não correspondem ao número dos lotes. Trata-se apenas de um código de controle interno. O número corresponde a apenas um lote. Assim que soube do lote através de reclamações de clientes, a empresa paralisou a produção do produto, que passou por análise em um laboratório particular aprovado pelo Ministério da Agricultura.
Segundo a análise do laboratório publicada na nota “ o produtodo lote em questão não apresentou qualquer desconformidade físico-química e microbiológica e, apesar de apresentar gosto e coloração diferenciadas, o leite não causa danos à saúde do consumidor".
A companhia esclareceu ainda que recolheu todos os lotes encotrados no varejo e informou que os produtos não estão sendo comercializados.
Fonte: O Dia, adaptado pela Equipe Milknet
06/07/2012