PR: Agroindústria de Piraquara se prepara para beneficiar o leite produzido na região

PR: Agroindústria de Piraquara se prepara para beneficiar o leite produzido na região

Os produtores de leite de Piraquara têm um motivo a mais para se alegrar. Alguns produtores, associados à Agroindústria, estão recebendo um treinamento específico para o beneficiamento do leite.

Este treinamento vai fazer com que a estrutura tenha capacidade de processar o leite produzido na região, para a fabricação de queijos e outros laticínios. Esta novidade vai eliminar o intermédio feito por usinas de beneficiamento, gerando maior lucro para os produtores, que no lugar de venderem o leite como matéria prima, poderão vender o produto final, direto ao consumidor.

Para o prefeito de Piraquara, Gabriel Jorge Samaha (Gabão), a novidade é um avanço para a região, que conta exclusivamente com produções desta natureza para o desenvolvimento econômico. “A região é de proteção ambiental, então quanto mais a gente puder aprimorar o que é possível ser feito, como a produção de laticínios, melhor será para o desenvolvimento da cidade” explicou Gabão.

O curso está sendo ministrado pelo Técnico em Laticínios, JacySenra, que explicou como funciona a preparação dos profissionais. “O treinamento tem duração de 30 dias e vai preparar três produtores, que depois poderão ser multiplicadores desta técnica. Depois do treinamento eles vão poder beneficiar a própria produção, fabricando queijos, iogurtes e bebida láctea, colocando um produto de qualidade no mercado”, ressaltou Senra. Segundo o técnico, a estrutura que a Agroindústria de Piraquara possui hoje, é de fazer inveja a empresas consolidadas do ramo.

Produtores
Estão participando do treinamento os produtores Márcio Jess, Rafael Sizanoski e Halterson Roberto Jess. Para Márcio, a oportunidade é única e beneficia não somente os consumidores e produtores, mas a cidade como um todo. “Vamos poder oferecer um produto atendendo os padrões de qualidade do mercado, mas sem perder o sabor do queijo colonial, típico da região e diferencial do produto, além de trazer o desenvolvimento econômico pra Piraquara” contou Márcio. Halterson trabalha na produção de leite desde pequeno, ajudando os pais, e está gostando de receber mais esta aprendizagem. O produtor já fazia o processo de pasteurização e agora está conhecendo o processo efetivo de fabricação dos laticínios.

Para Rafael, o mais novo dos alunos do curso produção de laticínios com apenas 18 anos, conhecer o processo ajuda a oferecer um bom produto, diretamente ao consumidor. “A gente consegue dar um único destino a toda a produção, e ainda oferecer um produto com preço atraente, dentro de um alto padrão de qualidade” contou orgulhoso. O curso está previsto para ser concluído no final de julho.

Produção
O processo de produção está passando por diversos testes, até que esteja apto para a produção efetiva, em grande escala. Segundo o técnico Jacy Senra, a Agroindústria terá capacidade de produzir, em média, 200 quilos de queijo por semana, além dos demais produtos, como o iogurte e a bebida láctea. Além disto, o leite também poderá ser beneficiado para ser vendido como bebida in natura, podendo inclusive participar do programa estadual Leite das Crianças, fazendo com que a produção local seja ainda mais valorizada.

O produtor Márcio explicou como ocorre o processo: primeiro o leite é recebido e analisado. Ele precisa estar puro, ser livre de antibióticos e deve ter baixa acidez. Depois, o leite passa por um teste de crioscopia, onde o nível de água é analisado (este deve ser perto de zero).

O leite é então depositado no tanque de pasteurização, processo onde o leite vai a 75°C e em seguida a 40°C, eliminando as bactérias prejudiciais para a produção do queijo.

Depois da pasteurização, o leite volta para o tanque simples e recebe os ingredientes para que ele comece o processo de fermentação. São adicionados o coalho e o fermento, que agem durante uma hora, formando uma massa, que depois de salgada, cortada, e prensada, vai se transformar no queijo que conhecemos como “mussarela”.

Além do queijo tipo mussarela, esta massa ainda pode ser utilizada para a fabricação dos queijos tipo provolone, trança, nozinho e cacio-cavalo. Cada 9 litros de leite rendem em média 1 quilo de queijo. Para ficar pronto, o mussarela ainda precisa ficar um dia na câmara fria, depois do processo de preparação.

Fonte: Agora Parana adaptado pela Equipe Milknet