Importações de lácteos diminuem em março, contudo, déficit em 2011 ainda preocupa

Importações de lácteos diminuem em março, contudo, déficit em 2011 ainda preocupa

As importações de lácteos em março diminuíram e as exportações tiverem um pequeno aumento, reduzindo o déficit se comparado a fevereiro. Contudo, situação no acumulado do ano continua bastante desfavorável e preocupante. Em valor, houve uma redução de 33,3% das importações, passando de US$ 49,3 milhões em fevereiro para US$ 32,8 milhões.

Em volume, considerando o equivalente em litros de leite (quantidade de litros de leite para produzir um quilo de determinado produto), o decréscimo foi de 42%, de 108,1 milhões de litros para 62,7 milhões de litros em março. Os três principais produtos de maior peso nas importações: soro de leite, leite em pó e queijos apresentaram quedas significativas em volume. Recuando 13,1%, 45,7% e 29,3%, respectivamente, frente a fevereiro.

As exportações tiveram um aumento significativo, de 54,3% em volume equivalente e 52% em valor. Entretanto, em termos absolutos as quantias ainda são relativamente pequenas, de 10,8 milhões de litros de leite e US$ 9,6 milhões, respectivamente. Resultado: aumento do déficit em 2011. No acumulado do ano já são 255,9 milhões de litros de leite no país, resultado da importação de 281,1 milhões de litros e exportação de apenas 25,3 milhões de litros.

Esse volume equivalente representa 51,6% de todo o déficit da balança em 2010 (-496,1 milhões de litros). Em valor, a participação é ainda maior, de 63,5%. O déficit nos primeiro trimestre de 2011 é de US$ 111,1 milhões, contra US$ 174,8 milhões no acumulado de 2010. A situação é caracterizada como preocupante para muitos agentes envolvidos no setor, considerando ainda a contínua valorização do real frente ao dólar e aumento dos preços da matéria-prima no âmbito nacional.

Esses dois fatores, na prática os principais direcionadores da balança comercial de lácteos, devem acentuar essa situação ainda mais. Nossos dois vizinhos continuam sendo os principais responsáveis pelas importações, representando em março 87,2% do volume importado e 84,7% do valor. No caso do leite em pó, a totalidade, de 46,6 milhões de litros equivalentes ou 5 mil toneladas, veio dos dois países, com participação de 70,5% da Argentina e 29,5% do Uruguai. Tabela 1. Volume e valor comercializado no 1º trimestre de 2011 e comparação com 2010.

Fonte: www.sindilat.com.br